Escola é

... o lugar que se faz amigos.
Não se trata só de prédios, salas, quadros,
Programas, horários, conceitos...
Escola é sobretudo, gente
Gente que trabalha, que estuda
Que alegra, se conhece, se estima.
O Diretor é gente,
O coordenador é gente,
O professor é gente,
O aluno é gente,
Cada funcionário é gente.
E a escola será cada vez melhor
Na medida em que cada um se comporte
Como colega, amigo, irmão.
Nada de “ilha cercada de gente por todos os lados”
Nada de conviver com as pessoas e depois,
Descobrir que não tem amizade a ninguém.
Nada de ser como tijolo que forma a parede,Indiferente, frio, só.
Importante na escola não é só estudar, não é só trabalhar,
É também criar laços de amizade,É criar ambiente de camaradagem,
É conviver, é se “amarrar nela”!
Ora é lógico...
Numa escola assim vai ser fácil!Estudar, trabalhar, crescer,
Fazer amigos, educar-se, ser feliz.
É por aqui que podemos começar a melhorar o mundo.

                                                                  (Paulo Freire)
 

 

O MEU PRIMEIRO DIA DE AULAS

 

A escola pode ser divertida. O primeiro dia de aulas implica uma grande mudança a nível de horários, tempos de sono e vigília, tarefas e vida social dos mais pequenos.

- A criança deve ser preparada progressivamente.  Deve-se explicar-lhe no que consiste essa alteração.  Devem ser desmontados, os medos, ansiedades e pessimismos.

-  Deve-se valorizar sempre os aspetos divertidos, interessantes e benéficos da situação.

- Adotar moderação e alguma tolerância neste período de transição.

- Ajudá-la a criar um horário semanal, que inclua as várias atividades, escolares e outras, que desempenham ao longo do dia.

- A criança deve ter na sua rotina espaços livres, vazios, para que possa fazer sem obrigações nem pressões, aquilo que lhe apetece: brincar, descobrir, desenvolver com autonomia a sua espontaneidade e criatividade.

- É fundamental acompanhar a criança no primeiro dia de aulas e ir buscá-la no fim das aulas.

-  Em todas as situações potencialmente negativas que surjam nesta fase, é necessário tranquilizar a criança o mais possível. Dessa forma vão sentir-se mais valorizadas.